SBPC – Gerador multicombustível gera energia elétrica e dessaliniza água do mar

Poligeração de energia

Apesar de já terem acesso a alguns tipos de combustíveis limpos, como o gás natural e o etanol, diversas localidades no Nordeste brasileiro ainda padecem da falta de energia elétrica e de água potável.

Uma tecnologia desenvolvida pela Vale Soluções em Energia (VSE) promete solucionar esses dois problemas sociais por meio de um gerador que produz energia elétrica suficiente para abastecer mais de mil casas e transforma qualquer tipo de água, como a do mar e de açudes, em água potável.

Denominada “central de poligeração de energia”, a tecnologia integra o principal projeto da empresa, chamado “Combcycle”, que visa criar centrais de produção de energia movidas a turbinas de gás a vapor com diversas aplicações.

“Estamos fazendo, pela primeira vez no mundo, o casamento entre uma técnica de geração de energia com uma planta de processo químico que pode gerar água doce a partir da água salgada em uma única unidade”, disse o presidente da VSE, James Pessoa, durante a 62ª Reunião Anual da SBPC, em Natal (RN).

Gerador multicombustível

Prevista para começar a ser comercializada no final de 2011 e para ser entregue em 2012, a central pode gerar até 50 KW de energia elétrica de forma distribuída – ou seja, no próprio local, sem a necessidade de linhas de distribuição – e 40 mil litros de água potável.

Para isso, basta ser abastecida por qualquer forma de combustível que gere calor, como gás natural, etanol e biodiesel, e qualquer tipo de água, a exemplo da salobra e a de rios e manguezais.

O gerador tem seis metros de comprimento e possui um sistema de telemetria que possibilita que ela possa ser operada ao ar livre e remotamente por satélite, o que possibilita ver as condições de abastecimento, monitorar, fazer a manutenção e operar diversas unidades a partir de uma única unidade de operação. “Elas podem ser transportadas e instaladas de uma forma muito fácil e têm muito potencial de utilização no nordeste brasileiro e na África”, conta Pessoa.

Dessalinização e petróleo

Outras aplicações da tecnologia é no tratamento de esgoto e efluentes industriais e na dessalinização da água do mar que, juntamente com os aquíferos salgados, concentra 97% do total da água disponível no planeta. Com a mini central de geração de energia, segundo Pessoa, é possível dessanilizar 50 mil litros de água potável por hora. “Ela representa um mecanismo efetivo para transformar a água do mar em água potável”, assegura.

Já no campo industrial, a tecnologia pode ser utilizada por companhias petrolíferas para aumentar a taxa de recuperação de petróleo em jazidas que apresentam produção decrescente. Segundo os especialistas na área, do total de óleo e gás encontrados nos poços de petróleo, as indústrias petrolíferas não conseguem extrair mais de 40% do volume por falta de tecnologias. E quanto mais pesado for o petróleo, como o encontrado no nordeste, principalmente em campos terrestres, mais difícil é sua recuperação.

Ao injetar continuamente vapor a 600º em um campo de exploração de petróleo, segundo Pessoa, a tecnologia permite que a temperatura média do campo aumente gradativamente e diminua a viscosidade do petróleo, possibilitando que ele seja extraído mais facilmente. “Essa tecnologia tem um enorme potencial de utilização pela Petrobras, que já está testando-a em uma mina de xisto – outra possível aplicação”, afirma.

Fonte: Inovação Tecnológica