Google investe US$ 100 milhões em parque de energia eólica

Foto: AFP

A Google investiu US$ 100 milhões para construir o maior parque eólico do mundo em Oregon, nos Estados Unidos. O anúncio foi dado no blog da companhia nesta segunda-feira, em um texto assinado por Rick Needham, diretor de negócios sustentáveis.

O parque de energia eólica ‘Flat The Shepherd’s Wind Farm’ será erguido na cidade The Dalles e consumirá no total US$ 2 milhões. O empreedimento deverá ser concluído em 2012, com capacidade para fornecer 845 MW de energia, o suficiente para alimentar mais de 235 mil casas.

De acordo com a companhia, a usina eólica é um passo decisivo na redução do custo da energia nos Estados Unidos. Investimento que pode resultar numa economia também para empresa, que sustenta enormes centros de dados no país.

Um de seus ‘data centers‘ foi construído em The Dalles, Oregon, na mesma região em que o parque eólico foi planejado. Entretanto, as primeiras informações são de que a energia gerada pelo vento na usina será comercializada e irá beneficiar a região do sul da Califórnia, que tenta cumprir metas agressivas de uso de energias renováveis.

Segundo o informe da gigante de internet, a Google se uniu à empresas como Sumitomo Corporation e Tyr Energia (uma subsidiária da ITOCHU Corporation) para realizar o projeto, que soma US$ 500 milhões em investimento das três comanhias. A GE e a Caithness Energy também investiram no parque eólico americano, que faz parte da estratégia das companhias em atrair investimentos privados para o mercado de energia norte-americano.

No total, o investimento da Google em fontes de energia limpa supera os US$ 350 milhões. Para a empresa de tecnologia, o investimento faz parte de um projeto de energia renovável que inclui centrais de energia solar na Alemanha (nas proximidades de Berlim) e nos EUA (Califórnia).

A notícia vem poucos dias após as ações da Google caírem por conta de uma política de gastos altos e investimentos pesados em pessoal e tecnologia. Na primeira teleconferência com analistas de 2011, o CEO Larry Page afirmou que os gastos da companhia cresceram 54% neste primeiro trimestre.

Fonte: O Globo