Fio de metal líquido estica oito vezes sem perder condutividade

O tubo de polímero é preenchido com metal líquido, mesclando elasticidade e condutividade.

O tubo de polímero é preenchido com metal líquido, mesclando elasticidade e condutividade.

Condutores elásticos

Pesquisadores criaram fios condutores elásticos – muito elásticos.

O material pode ser esticado até oito vezes o seu tamanho original, sem perder a capacidade de conduzir eletricidade.

Já houve várias tentativas de criar condutores elétricos de alta elasticidade, geralmente envolvendo a criação de um compósito que incorpora partículas de metais em um polímero.

Essa combinação, contudo, tem suas limitações: a adição do metal aumenta a condutividade do compósito, mas diminui sua elasticidade.

O Dr. Michael Dickey, da Universidade da Carolina do Norte, adotou uma tática diferente.

“Nós mantivemos os materiais separados, de forma a ter o máximo de condutividade sem perder a elasticidade,” disse Dickey.

Polímero com metal líquido

Para fabricar os fios elásticos, eles começaram com um tubo fino, feito de um polímero de alta elasticidade e preencheram seu interior com metal líquido.

O metal líquido utilizado – uma liga de gálio e índio – é, como seu nome indica, líquido a temperatura ambiente, mantendo a elasticidade do polímero sem perder a capacidade de condução.

“Nossos fios são várias ordens de magnitude mais elásticos do que os fios condutores, e pelo menos uma ordem de magnitude mais condutor do que o fio mais esticável reportado até hoje na literatura científica,” disse Dickey.

Fios que esticam

Fios esticáveis são ideais para aplicações onde uma parte do aparelho é móvel, como notebooks e celulares, ou em tecidos eletrônicos.

Antes de chegarem ao mercado, porém, os fios elásticos precisarão se tornar mais resistentes mecanicamente.

Se o tubo externo de polímero for danificado, por exemplo, o metal líquido simplesmente vaza.

Fonte: Inovação Tecnológica