Cientistas criam uma retina artificial que pode restaurar a visão de muitas pessoas

A retina é uma das partes mais importantes do olho. É o tecido que nos permite converter a luz em impulsos nervosos que podem ser analisados ​​pelo cérebro. Sem luz não há visão, então os acidentes que afetam a retina são especialmente sérios. Uma equipe de cientistas acaba de testar com sucesso um tecido nanotecnológico que funciona como uma retina artificial. Seu aplicativo pode restaurar a visão de muitas pessoas com problemas de visão.

Não é a primeira vez que tentativas estão sendo feitas para construir dispositivos para substituir a retina, mas nenhum dos projetos até agora era prático o suficiente, pequeno ou com qualidade de imagem suficiente. Um grupo de cientistas da Universidade de Tel-Aviv, o Centro de Nanociência e Nanotecnologia de Jerusalém e a Universidade de Newcastle tentaram uma abordagem diferente e mais simples.

Em vez de tentar miniaturizar componentes eletrônicos, o grupo desenvolveu um tecido flexível composto de nanotubos de carbono que reage de maneira semelhante à retina. Ao receber luz, esse tecido é capaz de gerar impulsos elétricos para excitar o tecido nervoso sob a retina. O material é mais durável, flexível e eficiente quando se trata de capturar luz do que qualquer uma das soluções anteriores.

Até agora, os pesquisadores testaram com sucesso o material na retina de uma galinha. O próximo passo é descobrir se ele pode ser igualmente eficaz em humanos. Ainda há tempo para esse avanço chegar a ser usado na medicina, mas pode abrir a porta para curar os problemas de cegueira associados aos danos à retina com um simples transplante.

Fonte: Engenharia é

logo_pet2