Energia: o presente e o futuro

Alguns dados históricos sobre o uso da energia elétrica e perspectivas atuais das energias renováveis

energias-renováveisAs sociedades industriais modernas não podem sobreviver sem o uso intensivo de energia. A energia, não importando sua fonte de origem – petróleo, gás, água, biomassa, luz solar, urânio ou vento – é imprescindível para o desenvolvimento de um país. Não é por outra razão que cientistas elaboraram parâmetros de avaliação do desenvolvimento material e cultural de uma sociedade, baseados no uso das energias disponíveis no meio ambiente onde floresce esta comunidade. O principal aspecto nesta avaliação não é a fonte de energia utilizada, mas a tecnologia aplicada para o uso desta energia; já que é esta que vai espelhar o grau de desenvolvimento tecnológico – significando conhecimento científico e técnico – da sociedade em questão. Continuar lendo

Nissan e Endesa anunciam sistema para donos de carros elétricos venderem energia

Nissan LEAFA Nissan e a Endesa, empresa espanhola que atua na distribuição de gás natural e na geração e distribuição de energia elétrica, oficializaram um acordo para a comercialização do revolucionário sistema de gestão de rede de energia elétrica V2G, que permite que os proprietários dos modelos Nissan e-NV200e LEAF possam vender a energia das baterias dos veículos de volta à rede de distribuição. O sistema foi preparado para melhorar a flexibilidade da rede de eletricidade e também aumentar a utilização de energias renováveis. Continuar lendo

Microgeração de eletricidade ainda é restrita no País

Só 290 casas em todo o País têm seus painéis solares oficialmente ligados à rede de energia

Em tempos de crise no setor elétrico e ameaças de falta de abastecimento, a microgeração de energia poderia ser um alento para milhares de consumidores do País. A possibilidade de abastecer o consumo doméstico com o uso de painéis solares ou microtorres eólicas e, além disso, repassar sobras dessa energia para a linha da distribuidora, teve suas regras definidas em abril de 2012. Até hoje porém, essa alternativa ainda é tratada como tema para excêntricos. Continuar lendo

Energia solar tem levado vantagem sobre eólica

size_590_eolica-solar

Na corrida da microgeração, a energia solar tem levado vantagem em relação às pequenas torres eólicas. Dois fatores jogam contra a captação da energia gerada a partir dos ventos, quando comparada àquela retirada dos painéis fotovoltaicos.

O primeiro é de ordem física: as torres necessitam de locais que tenham boa presença de vento – em termos de velocidade e de regularidade. Continuar lendo

Eólicas do país mantém produtividade em alta no trimestre

Produção ao longo de outubro, de 2.062MW médios, correspondeu a um fator de capacidade médio de 49%

Crédito: Divulgação

A geração total das usinas eólicas em operação no país ao longo do mês de outubro, de 2.062 MW médios, correspondeu a um fator de capacidade médio de 49%. O número é próximo do recorde registrado desde o início do acompanhamento pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, de 50% em agosto/14, e um ponto percentual acima do índice de setembro/14. O desempenho das usinas nesse trimestre adquire especial relevância quando comparado com a produtividade média verificada em 2013 nos países com maior capacidade eólica instalada, como China (23,7%), Estados Unidos (32,1%), Alemanha (18,5%) e Espanha (26,9%). Os dados constam do Boletim das Usinas Eólicas, divulgado mensalmente pela CCEE.

Continuar lendo

A-5 contratou 36 projetos eólicos, 12 térmicas e 3 PCHs

CarvãoO governo conseguiu viabilizar a contratação de energia a ser gerada em térmicas a gás natural e carvão, o que não ocorria há anos.

O leilão A-5 realizado na manhã desta sexta-feira, 28, com a contratação de 36 projetos eólicos, 12 térmicas e três pequenas centrais hidrelétricas (PCHs).

Na lista estão, por exemplo, o projeto de carvão da Tractebel, conhecido como Pampa Sul, e a usina a gás Mauá 3, da Eletrobras. Continuar lendo

Honda inaugura parque eólico no Rio Grande do Sul

energia limpaO parque eólico da Honda Energy do Brasil iniciou oficialmente suas operações na quarta-feira, 26. Localizado na cidade de Xangri-Lá, no Rio Grande do Sul, o projeto é pioneiro no setor automotivo brasileiro e no grupo Honda no mundo.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do Presidente da Honda South America, Issao Mizoguchi, do Presidente da Honda Energy do Brasil, Carlos Eigi Miyakuchi, além Governador do Estado de Rio Grande do Sul, Tarso Genro, do Secretário Estadual de Desenvolvimento e Promoção do Investimento, Mauro Knijnik, do Diretor de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Sr. Jorge Paglioli Jobim, do Prefeito de Xangri-lá, Sr. Cilon Rodrigues da Silveira, demais autoridades locais, entidades, jornalistas e fornecedores. Continuar lendo