Eólicas são enquadradas como prioritárias em Pernambuco e Ceará

Projetos Ventos de Santa Brígida IV e Icaraí I estão aptos a emitir debêntures de infraestrutura

Crédito: Divulgação

Os projetos eólicos Ventos de Santa Brígida IV e Icaraí I foram enquadrados como prioritários pelo Ministério de Minas e Energia (MME). Com as determinações, previstas nas portarias nº 440 e 442, publicadas nesta terça-feira (26/8) no Diário Oficial da União, os dois projetos estão aptos a captar recursos por meio da emissão de debêntures de infraestrutura.

O parque Ventos de Santa Brígida IV foi arrematado no leilão de reserva de agosto de 2013, em uma parceria entre Salus e Ventos de Santa Brígida Energias Renováveis. A planta está instalada na cidade de Caetés, na Pernambuco, e tem potência instalada de 29,7 MW, sendo composto por 11 unidades geradoras e sistema de transmissão de interesse restrito. Continuar lendo

Aneel revisa para baixo custos da energia

Preço da energia de curto prazo está diretamente relacionado ao rombo do setor de distribuição, que já exigiu empréstimos que somam R$ 17,8 bilhões

size_590_eletricidade2Brasília – A lentidão da economia brasileira levou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a revisar os custos da energia elétrica em função do menor consumo de eletricidade previsto para este e para os próximos anos.

Com menos carga a ser atendida, o custo marginal de operação (CMO) também fica menor, o que irá reduzir o preço da energia no mercado de curto prazo (PLD).

Continuar lendo

Geração de energia de eólicas cresce 44% em maio

Energia-EólicaAs usinas eólicas em operação comercial no Brasil geraram 747 MW médios de energia em maio, o que representa uma expansão de 44% em relação ao mesmo período do ano passado. Levantamento mensal divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) aponta que, ao final de maio, eram 131 usinas em operação uma a mais do que em abril. Em maio do ano passado, eram 83 as usinas em situação de operação comercial no Brasil.
Continuar lendo

Eólicas dominam leilão de energia

O leilão A-3, realizado ontem pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vendeu energia de 968,6 megawatts (MW) de usinas, dos quais 551 MW correspondem a novos projetos eólicos vendidos ao preço médio de R$ 129,97 por megawatt-hora (MWh) e deságio de 2.28%, o que representa 57% na demanda total do certame. 
Energia-Eólica

 

 

 

 

 

 

Para a presidente executiva da ABEEólica, Elbia Melo, os resultados refletem a maturidade da indústria eólica, que no seu processo de consolidação, vem permitindo uma precificação mais adequada dos crescentes riscos e desafios envolvidos na implementação dos projetos.

Os 551 MW de fonte eólica contratados no leilão representam a geração de pouco mais de 8.000 novos postos de trabalho, R$ 2.479,50 em investimentos e a produção de 276 aerogeradores e 827 novas pás. Esse volume de energia será utilizado para abastecer cerca de 1 milhão e 300 residências e evitará pouco mais de 590 toneladas de CO2.

Continuar lendo

Primeiro complexo híbrido de energias solar e eólica do Brasil

size_590_a9

Projeto terá 26,4 megawatts (MW) de potência instalada, sendo 21,6 MW de eólica e 4,8 MWpicos de energia solar fotovoltaica

 

Renova Energia, empresa de geração de energia renovável do grupo Cemig, irá construir o primeiro complexo híbrido de energias solar e eólica do Brasil com energia que será destinada ao mercado livre.

O projeto, a ser localizado na região de Caetité, na Bahia, terá 26,4 megawatts (MW) de potência instalada, sendo 21,6 MW de eólica e 4,8 MWpicos de energia solar fotovoltaica, com capacidade de geração de 12 MW médios, energia equivalente ao consumo de uma cidade com 130 mil pessoas.

As obras terão início ainda neste ano e a duração prevista é de 12 meses para o parque solar e 18 meses para o complexo eólico. A Renova conseguiu financiamento de até 108 milhões de reais Continuar lendo

Turbina eólica flutuante produz duas vezes mais energia

Apesar da sua eficiência, a turbina eólica flutuante não foi projetada para substituir as turbinas convencionais montadas em torres.
Apesar da sua eficiência, a turbina eólica flutuante não foi projetada para substituir as turbinas convencionais montadas em torres.

Caçadora de ventos

Projetos de turbinas eólicas voadoras têm tentado encontrar seu espaço há algum tempo, principalmente no formato depipas robotizadas.

Dois estudantes do MIT lançaram um novo conceito que usa um invólucro cheio de hélio para flutuar alto o suficiente para capturar os ventos mais fortes.

A vantagem é que, ao contrário das pipas, a turbina flutuante pode subir e descer automaticamente quando necessário, para aproveitar melhor os ventos. Continuar lendo

Baterias líquidas saem dos laboratórios rumo às fábricas

Este foi o primeiro protótipo da bateria líquida, apresentada pelos pesquisadores em 2009.
Este foi o primeiro protótipo da bateria líquida, apresentada pelos pesquisadores em 2009.

Bateria líquida

Em 2009, dois pesquisadores norte-americanos apresentaram um novo conceito de baterias líquidas, que, segundo eles, poderia viabilizar a adoção das energias renováveis em larga escala.

Agora, Donald Sadoway e David Bradwell preparam-se para transformar seu sonho de laboratório em realidade industrial.

Eles criaram uma empresa, a Ambri, que já arrecadou fundos para transformar o experimento em protótipo, e agora já têm quase todo o dinheiro necessário para construir uma fábrica de verdade, com produção em larga escala. Continuar lendo