Ministro destaca condições realistas do leilão de fontes alternativas

No certame foram negociados contratos de eólicas e térmicas a biomassa

O realismo da oferta de energia negociada no Leilão de Fontes Alternativas (LFA) foi o principal ponto destacado pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, ao comentar o certame realizado nesta segunda-feira, 27 de  abril. Com pouco mais de uma hora de duração, o leilão resultou na contratação de 96,9 MW médios de energia de empreendimentos eólicos e de termelétricas a biomassa, ao preço médio de R$ 199,97/MWh, com produtos para entrega em 2016 e 2017. Continuar lendo

Aneel promove leilão de fontes alternativas de energia na segunda-feira

logo-aneelA Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizará na próxima segunda-feira, 27, a partir das 10h, o Leilão de Fontes Alternativas (LFA) nº 02/2015, a partir do qual pretende contratar energia de projetos a biomassa e eólicos. Serão ofertados três produtos, com fornecimento de energia a partir de janeiro de 2016 e julho de 2017, e duração de 20 anos. O primeiro produto será composto por usinas novas e existentes movidas a biomassa. Os outros dois produtos envolvem novas térmicas a biomassa e usinas eólicas. Continuar lendo

Capacidade eólica brasileira instalada deve crescer 62% em 2015

Somente em março, foram adicionados 177,6 MW, informou o MME

Energia eólica: produção aumentou 44,4% no último ano

A capacidade instalada eólica no Brasil pode alcançar 7.904 MW até o final de 2015, informou o Ministério de Minas e Energia. A fonte terá expansão de 62% em comparação ao ano de 2014, com acréscimo de 3.016 MW. Entraram em operação comercial de janeiro a março deste ano 781,4 MW em novos empreendimentos eólicos, o que representa 49% do total de 1.594,2 MW de energia nova que entrou em operação no primeiro trimestre de 2015. “A energia eólica se destaca na matriz elétrica brasileira, e é a fonte que mais cresceu nos primeiros meses de 2015″, destaca o ministério. Continuar lendo

RN supera produção de 2 gigawatts de energia eólica com novo parque

Número foi divulgado por Centro de Recursos Naturais e Energia (Cerne). Estado possui atualmente 75 usinas eólicas em funcionamento.

y7o67o6oO início da operação de um novo parque eólico no município de João Camarâ, na região do Mato Grande, fez o Rio Grande do Norte ultrapassar a marca de dois gigawatts de energia produzida a partir dos ventos. A informação é do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (Cerne), que calcula 75 usinas produzindo energia eólica comercialmente no estado atualmente. Continuar lendo

Casa dos Ventos projeta investir R$ 4 bilhões em eólicas em PE

Usinas somam 600 MW de capacidade instalada, representando aproximadamente 30% da energia consumida no estado pernambucano

A Casa dos Ventos planeja investir R$ 4 bilhões em parques eólicos localizados no estado de Pernambuco. Executivos da companhia se reuniram na semana passada com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, para debater o potencial do estado para geração de energias renováveis e os diferenciais que o tornam capaz de captar novos aportes.

“Pernambuco é um dos Estados mais proativos no estímulo à geração de energias renováveis. Nossa intervenção aqui vai gerar uma capacidade de energia equivalente a 30% do consumo do estado. Nos parques em construção são mais de 4 mil empregos diretos em Garanhuns, Caetés e Araripina”, detalhou o presidente da Casa dos Ventos, Mário Araripe. Continuar lendo

Energia: o presente e o futuro

Alguns dados históricos sobre o uso da energia elétrica e perspectivas atuais das energias renováveis

energias-renováveisAs sociedades industriais modernas não podem sobreviver sem o uso intensivo de energia. A energia, não importando sua fonte de origem – petróleo, gás, água, biomassa, luz solar, urânio ou vento – é imprescindível para o desenvolvimento de um país. Não é por outra razão que cientistas elaboraram parâmetros de avaliação do desenvolvimento material e cultural de uma sociedade, baseados no uso das energias disponíveis no meio ambiente onde floresce esta comunidade. O principal aspecto nesta avaliação não é a fonte de energia utilizada, mas a tecnologia aplicada para o uso desta energia; já que é esta que vai espelhar o grau de desenvolvimento tecnológico – significando conhecimento científico e técnico – da sociedade em questão. Continuar lendo

Nissan e Endesa anunciam sistema para donos de carros elétricos venderem energia

Nissan LEAFA Nissan e a Endesa, empresa espanhola que atua na distribuição de gás natural e na geração e distribuição de energia elétrica, oficializaram um acordo para a comercialização do revolucionário sistema de gestão de rede de energia elétrica V2G, que permite que os proprietários dos modelos Nissan e-NV200e LEAF possam vender a energia das baterias dos veículos de volta à rede de distribuição. O sistema foi preparado para melhorar a flexibilidade da rede de eletricidade e também aumentar a utilização de energias renováveis. Continuar lendo