Estes robôs serão usados para reabilitação física de idosos em breve

Uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da Universidade de Freiburg avaliou o impacto potencial de robôs na área de reabilitação física no futuro. O estudo, liderado pelo Dr. Philipp Kellmeyer, neurocientista no Centro Médico da Universidade e Prof. Dr. Oliver Müller, professor do departamento de filosofia descobriu que robôs socialmente assistivo, da sigla em inglês SAR, embora já em uso, por todas as indicações serão utilizados cada vez mais e mais.

Como a população mundial continua a crescer, e com melhores procedimentos médicos, melhorando as taxas de recuperação pós-operatório e estendendo-se a média de vida das pessoas, a demanda destes robôs vai inevitavelmente aumentar.

Além de continuar o processo de pesquisa e desenvolvimento para melhorar as capacidades técnicas destes robôs, a equipe concluiu, deve ser dada ao desenvolvimento de estratégias de como criar uma relação entre SARs e pacientes. Poucos de nós, especialmente aqueles que passaram pela dor e frustração envolvida em reabilitação física, discordaria que o relacionamento com serviços profissionais de saúde torna-se o principal fator na manutenção da motivação do paciente.

Será que estamos próximos dos SARs?

Embora SARs ainda servem como assistentes no processo de reabilitação, não o papel principal, ainda é crucial para definir claramente o que esse papel será, e o que ele vai olhar como todo o processo de reabilitação. Os SARs irão dar suporte aos pacientes em três diferentes áreas: pessoas com deficiências cognitivas, as pessoas que necessitam de reabilitação ou idosos doentes.

Apesar de nenhuma maneira estar tentando construir os robôs perfeitos ou um substituto humano, devido à natureza delicada deste trabalho, é importante para os envolvidos no projeto SAR continuar a ter discussões sobre pequenas e significativas maneiras para melhorar a experiência do paciente.

Com um título que realmente chega ao cerne da questão, o  estudo “robôs sociais na reabilitação: uma questão de confiança” está publicado na Science Robotics deste mês.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário!

Fonte: Engenharia É

logo_pet2