Dispositivo capaz de produzir água a partir do ar

Cientistas do MIT e da Universidade de Berkeley criaram um coletor de água energizado pelo Sol que pode transformar umidade do ar em água potável

 

O dispositivo ainda é um protótipo, mas apresenta resultados promissores. Pode produzir água em áreas extremamente secas e possui uma incrível eficiência energética, além disso, o dispositivo já funciona em condições reais, não só testes controlados.
“Uma visão para o futuro é a produção de água fora da rede de distribuição, onde teremos um dispositivo solar em casa que suprirá nossa demanda doméstica de água […] Para mim, isso será possível graças a esse experimento. Eu o chamo de água personalizada”, diz Omar Yaghi, um dos dois autores do artigo sobre o dispositivo.

Imagem do interior do dispositivo

A demanda energética do dispositivo é pequena, visto que funciona em condições de baixa incidência de luz solar, o que pode ter um grande impacto no acesso à água pelo mundo.

Mas não devemos nos precipitar, dizendo que todos terão acesso a água. Ainda é um protótipo e para que dispositivos como esse se espalhem é necessário um incentivo dos próprios países, como vem sendo feito com a energia solar.

O dispositivo funciona com energia solar, mas o seu componente mais importante são estruturas metal-orgânicas (ou MOFs em sua sigla em inglês). Yaghi foi o inventor dos MOFs 20 anos atrás por meio da combinação de metais e moléculas orgânicas para criar estruturas rígidas e porosas perfeitas para o armazenamento de gases e líquidos

 

Exemplos de MOFs

MOFs são muito adaptáveis, havendo mais de 20.000 tipos com uma enorme gama de usos desde a descoberta de Yaghi.

O que é utilizado nesse dispositivo é baseado em zircônio e ácido adípico e armazena vapor de água.

Sem água

Com água coletada

 

Utilizando 1 kg de do novo MOF, o dispositivo é capaz de produzir quase 3 litros de água em um período de 12 horas em locais onde o nível de umidade do ar é em torno 20% a 30%. Para comparação, podemos tomar o deserto de Mojave (Califórnia), onde o nível de umidade varia de 10% a 30%.

Atualmente o MOF só consegue absorver 20% de sua massa em água, mas Yaghi e seu time esperam dobrar a eficiência no futuro.

Fonte: The Next Web