Nova delegacia de polícia da China não terá seres humanos

Em 7 de novembro, a China anunciou planos para abrir uma delegacia de polícia não tripulada com inteligência artificial (IA) em Wuhan. A delegacia de polícia com IA provavelmente se concentrará em problemas relacionados a veículos e motoristas, mas a decisão de o construir ainda está na linha certa com os planos da China de ser um líder mundial em IA até 2030.

De acordo com um relatório do departamento financeiro chinês Caijing Neican, a estação futurista oferecerá exames simulados de motorista e fornecerá serviços de registro. A tecnologia de reconhecimento facial de ponta desenvolvida pela Tencent identificará os cidadãos dentro da estação. A ideia é que isso eliminará a necessidade de os usuários se sentarem nas estações por longos períodos de tempo, se inscreverem em contas ou baixar aplicativos – a IA acessará todas as informações pertinentes assim que vir o rosto das pessoas.

À primeira vista, a delegacia de polícia de AI parece que poderia ser uma adição elegante e suave aos serviços de infraestrutura chineses. Uma vez que estará aberto para o serviço público 24 horas por dia, 7 dias por semana, com um hardware potente, poderia eliminar os muitos atrasos causados ​​por trabalhadores humanos e frustrantes falhas na Web. Se for bem sucedido, a estação poderia levar ao desenvolvimento de instalações governamentais autônomas na China ou no exterior.

No entanto, embora essas estações de alta tecnologia possam beneficiar os visitantes, sua criação abre uma discussão mais ampla sobre como os avanços na robótica e nos sistemas automatizados afetarão a sociedade em geral, particularmente em termos de trabalho.

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário!

Fonte: Engenharia é

logo_pet2