Especial: Nikola Tesla e Thomas Edison

  Brilhante e excêntrico, Tesla foi o autor de invenções que permitiram o uso da energia como nós o conhecemos hoje e os sistemas de comunicação em massa. Seu inimigo e ex-chefe, o estadunidense Thomas Edison, foi o icônico inventor da lâmpada elétrica, do fonógrafo e da imagem em movimento. Os dois gênios rivais travaram uma “guerra das correntes” na década de 1880, sobre que sistema elétrico iria alimentar o mundo – o sistema de corrente alternada de Tesla ou o sistema de corrente contínua de Edison.

Na figura: Thomas Edison (à esquerda) e Nikola Tesla (à direita)

   Edison nasceu em fevereiro de 1847 e Tesla em julho de 1856. Além dessa contemporaneidade, os dois partilhavam mais uma característica: ambos eram inventores geniais. Edison registrou mais de mil patentes e Tesla chegou perto das 300.

     Thomas Edison e sua invenção

   Embora revolucionário, o sistema de iluminação elétrico desenvolvido por Edison tinha um grande inconveniente. Como o sistema de alimentação era baseado em geradores de corrente contínua, não era possível utilizar um único gerador, por mais potente que fosse, para alimentar, por exemplo, uma cidade inteira, mesmo que pequena. Então, cada edifício ou pequeno grupo de residências teria que ter sua própria fonte de alimentação.

O fato importante é que o problema foi solucionado com a invenção do gerador de corrente alternada de Tesla, uma solução tão presente em nosso cotidiano que custa acreditar que tenha provocado uma disputa tão intensa e carregada de ações inescrupulosas.

Assim, teve início a guerra das correntes, disputa que ocorreu nas duas últimas décadas do século XIX entre à campanha publicitária de Edison pela utilização da corrente contínua para distribuição de eletricidade, em contraposição à corrente alternada, defendida por George Westinghouse e Nikola Tesla. Durante a disputa, Thomas Edison chegou a eletrocutar uma elefanta em praça pública para provar os riscos do uso da corrente alternada

 

Em outros aspectos da vida pessoal e dos procedimentos laborais, eles eram tão opostos quanto os polos de um ímã. Com seu curso de engenharia na Escola Politécnica de Gratz, Áustria, Tesla teve formação universitária nos padrões acadêmicos da época e uma rica vida cultural. Quando estava no segundo ano da faculdade, esboçou para seu professor de física a possibilidade de um motor de corrente alternada para superar as dificuldades apresentadas pelos comutadores dos motores de corrente contínua.

 

Nikola Tesla

   No auge de sua carreira, Tesla era carismático, educado e inteligente. Ele falava várias línguas e escritores como Mark Twain e Rudyard Kipling e o naturalista John Muir eram seus amigos. Mas Tesla também podia ser arrogante e era conhecido por ser uma aberração higiênica. Em seus últimos anos, os seus tiques obsessivos, como o medo de brincos de mulheres, por exemplo, ficaram mais fortes, e ele morreu pobre e sozinho em um hotel em Nova York.

Edison elaborava seus inventos por meio de tentativas e erros. Não tendo formação científica e tecnológica formal, nem mesmo uma vida cultural que mereça destaque, só podia contar com a sua inata e impressionante capacidade para inventar dispositivos tecnológicos.  Edison, por sua vez, era uma pessoa introvertida, com poucos amigos íntimos. Ele também tinha acessos de raiva, que exibia amplamente em seus ataques ferozes contra Tesla durante a Guerra das Correntes.

 

Fontes: Hypescience

Ciência Hoje

Wikipedia

Logo Pet 2