Estiagem já faz com que geração de energia caia no Sul de Minas

Em Poços de Caldas, DME está comprando energia de concessionárias. Em Furnas, geração de energia de outubro ficou 80% menor que em 2013.

camargos_internaA estiagem que atinge o Sul de Minas já começa a atrapalhar a geração de energia elétrica na região. Em Poços de Caldas(MG), o Departamento Municipal de Energia (DME) já está comprando eletricidade de outras concessionárias. Hoje a represa que abastece a cidade está apenas com 1/3 da capacidade, o que diminuiu a geração de energia para 20%.

Na Represa de Camargos, que banha os municípios de Itutinga (MG), Nazareno (MG) e Carrancas (MG), alguns pontos estão praticamente secos. A última medição realizada pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), que controla a usina, apontou que o nível da represa está a apenas 17 centímetros da marca mínima, que é de 899 metros. De acordo com a Cemig, a Represa de Camargos nunca esteve com um nível tão baixo e se a água continuar baixando, a geração de energia da usina poderá ser comprometida.

Em Furnas, onde o nível da represa estava em 29 de outubro com o nível de 753,89 metros – equivalente a 13,80% de volume útil – e apenas 3,89 metros acima do nível mínimo para operação (750 metros), a geração de energia em megawatts/hora caiu cerca de 80% comparando os meses de agosto de 2013 e 2014. Apesar disso, Furnas Centrais Elétricas afirma que não existe risco de apagão.

Segundo o DME de Poços de Caldas, a necessidade de se comprar energia de outras concessionárias já refletiu no preço da tarifa para o consumidor, que subiu 13,6% nesta semana. Ainda conforme o órgão, a tarifa é reajustada todo ano durante o mês de outubro.

Fonte: G1logopet