Este pequeno dispositivo irá revolucionar o ramo energético do mundo

Engenheiros da Sandia National Laboratories criaram um pequeno dispositivo à base de silício que pode formar calor e convertê-lo em eletricidade.

“Nós desenvolvemos um novo método para recuperar essencialmente a energia do calor residual. Motores de carros produzem muito calor e esse calor é desperdiçado, certo? Então imagine se você pudesse converter o calor do motor em energia elétrica para um carro híbrido. Isso é o primeiro passo nessa direção, mas muito mais trabalho precisa ser feito “, disse Paul Davids, físico e pesquisador principal do estudo.

“A curto prazo, estamos procurando fazer uma fonte de energia infravermelha compacta, talvez para substituir os geradores termoelétricos de radioisótopos.”

As descobertas e mais detalhes sobre o dispositivo incrivelmente pequeno foram publicados recentemente na revista Physical Review Applied.

O dispositivo em si não é composto apenas de silício. O pequeno conversor é o resultado de materiais comuns como alumínio, silício e dióxido de silício combinados em uma estrutura única.

Menor que a unha do dedo mindinho

O dispositivo é menor que o dedo mindinho humano e mede 3 mm por 3 mm. O exterior metálico brilhante é gravado com listras 20 vezes menores que a largura de um cabelo humano. Essas gravuras servem como uma espécie de funil para a radiação infravermelha. Essa radiação fica presa no dióxido de silício, resultando em oscilações elétricas medindo 50 trilhões de vezes por segundo. Isso cria um movimento de elétrons entre o alumínio e o silício, o que resulta em uma corrente elétrica de corrente contínua.

“Nós nos concentramos deliberadamente em materiais e processos comuns que são escaláveis. Em teoria, qualquer instalação de fabricação de circuito integrado comercial poderia fazer essas retenções”, disse Joshua Shank, engenheiro elétrico e primeiro autor do estudo.

Davids acrescentou: “Estamos diminuindo o problema e agora estamos começando a chegar ao ponto em que estamos vendo ganhos relativamente grandes na conversão de energia, e acho que há um caminho a seguir como uma alternativa à termoelétrica. É bom chegar a este ponto. Seria ótimo se pudéssemos revolucionar o ramo energético do mundo. ”

Curte o conteúdo do Energia Inteligente? Compartilhe com seus amigos e deixe sua opinião aqui nos comentários!

Fonte: Engenharia É

logo_pet2