Contra privatização, grupo invade sede do Ministério de Minas e Energia

3Grupo protesta contra leilões de hidrelétricas; vidraça da sede foi quebrada. MTST e sindicato de funcionários do setor estenderam faixas no local.

Um grupo de manifestantes invadiu o prédio do Ministério de Minas e Energia, em Brasília, na manhã desta terça-feira (12). Segundo a Polícia Militar, cerca de 50 pessoas chegaram por volta das 6h40 ao local com camisetas do Movimento Sem Terra (MST) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Em faixas assinadas pelo Sindicato dos Urbanitários (trabalhadores do setor elétrico), os manifestantes se dizem “contra a privatização do setor elétrico” e afirmam que “energia não é mercadoria”. Bandeiras do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) também foram estendidas no local.

Até as 10h, as corporações não sabiam informar se o protesto no local era pacífico e qual era o efetivo policial mobilizado. O MinistérioSem título informou que a entrada dos funcionários foi liberada pelos manifestantes e o expediente acontecia normalmente pela manhã.

A integrante do movimento estudantil de Brasília Tamires Silva, de 23 anos, também levou cartazes para o protesto. Segundo ela, o governo tem “o direito e a obrigação” de manter os serviços públicos com qualidade. Representantes do MTST não quiseram dar entrevista.

2
“Nós pagamos pelo serviço, impostos caros, inclusive. Acreditamos que uma empresa privada não fará o serviço com excelência. Os empresários só pensam em lucrar, não se preocupam com o povo. Não estamos aqui contra o governo ou a Dilma. Pelo contrário, queremos que eles continuem assumindo os compromissos, como fornecer energia elétrica para o país”, diz Tamires.

Os integrantes quebraram uma vidraça da portaria principal para acessar o saguão do prédio, segundo a PM. Como os prédios da Esplanada dos Ministérios pertencem à União, a ocorrência foi repassada à Polícia Federal, que enviou agentes ao local.

 

 

Fonte: G1logo_pet2