MediaTek cria chip de internet das coisas que gasta pouca bateria

Componente foi criado para viabilizar a conexão de bilhões de dispositivos à internet sem usar banda demais e onerar operadoras, como fazem 2G, 3G, e 4G.

Para colocar novos tipos de aparelhos na internet, um desafio tecnológico ainda precisa ser vencido em ampla escala: a popularização de chips com suporte para rede móvel que não congestionem o sinal e gastem pouca bateria. O novo chipset MT2625, da MediaTek, chega nesta semana para atender a essas necessidades e pode permitir que objetos simples, como uma caixa de som ou a embalagem de um produto reciclável, estejam na web.

O novo chip (SoC) é o menor do mundo voltado para Internet das Coisas e também é adaptado para uma forma de conexão de internet que pode ser comportada em larga escala por operadoras de telefonia móvel. O chip funciona nas frequências 450MHz a 2,1 GHz e segue os padrões de Narrowband (NB1 e NB2) da organização global de comunicações 3GGP. Basicamente, a conexão desses componentes à web utiliza menos banda do que os modelos populares de 2G, 3G e 4G.

O MT2625 usa a rede de área ampla de baixa potência (LPWA) e possibilita tarefas como o controle dos aparelhos conectados da sua casa, o rastreamento logístico de materiais e pode equipar medidores inteligentes para indústrias. O chip usa a tecnologia avançada de baixo consumo de energia da MediaTek para que os aparelhos conectados possam ter baterias carregáveis por “vários anos”.

Smartphones MediaTek

Para o desenvolvimento do MT2625, a MediaTek firmou parceria com a China Mobile. Dessa aliança também surgiu uma nova solução para smartphones: o Dual 4G VoLTE. Ele permite que os dois chips de operadoras funcionem na rede 4G em vez de apenas um.

Segundo dados obtidos por EXAME.com, a MediaTek passou a Qualcomm na América Latina no primeiro semestre deste ano. Um relatório da IDC mostra que a porcentagem do mercado 33,4% do mercado de processadores para smartphones da região. No Brasil, a companhia apresentou crescimento de 145% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período no ano passado.

Novos aparelhos chegaram ao mercado nos últimos 12 meses com processadores da empresa, como é o caso do recente Sony Xperia XA1 Ultra.

Fonte: EXAME.com

logo_pet2