Galileu Galilei

FICHA

Nascimento: 15 de fevereiro de 1564, Pisa, Ducado de Florença(hoje província de Pisa, região da Toscana, Itália)

Morte: 08 de janeiro de 1642 (77 anos), Florença, Grão-ducado da Toscana (hoje região da Toscana, Itália)

Nacionalidade: florentina

Progenitores: Mãe: Giulia Ammannati

                         Pai: Vincenzio Galilei

Cônjuge: Marina Gamba

Filhos: Virgínia (1600-1634) , Lívia (n. 1601) ,Vincenzo (1606-1649)

Alma mater: Universidade de Pisa

Orientador(es): Ostilio Ricci

Orientado(s): Benedetto Castelli, Mario Guiducci, Vincenzo Viviani

Instituições: Universidade de Pisa, Universidade de Pádua

Campo(s): Astronomia, física e matemática

INFÂNCIA E VIDA PESSOAL

Galileu Galilei nasceu em Pisa, na Itália, em 1564, filho de um músico e cientista amador chamado Vincenzio, que adorava criticar idéias aristotélicas, todas baseadas apenas no pensamento e na filosofia. Aos seus dez anos, se mudou junto dos pais para a famosa Florença, onde, tendo mais estrutura, pode estudar em um mosteiro, o que era muito comum nas famílias da época, já que a igreja principalmente, se encarregava da educação básica do povo mais pobre, e lá, aprendeu latim, matemática, gramática, lógica, e claro, religião, matérias que lhe seriam muitos úteis em diversas fases de sua vida.

Em 1581,seu pai o matriculou na Universidade de Pisa no curso de Medicina. O jovem, durante o curso, interessou-se pela matemática e pela física, descontentando não apenas seu pai, mas seu professor Orazio Morandi, este o estimulava a seguir carreira artística.

No ano de 1589, Galileu escreveu um texto, após inserir-se mais a fundo na física, um texto sobre o movimento criticando os pontos de vista de Aristóteles a respeito da queda livre e do movimento dos projéteis. Três anos depois, passou a ocupar uma cátedra de matemáticas em Pádua e a partir de então passou por um momento de muitas descobertas em sua vida científica.

No ano de 1609, em sua visita à Veneza, soube da invenção da luneta e desenvolveu seu próprio aparelho, aperfeiçoando-o. Observou a partir de então a lua, as fases de vênus e publicou descobertas a respeito. No ano de 1612 publicou alguns estudos referentes às manchas solares defendendo o heliocentrismo de Copérnico, além de ter lutado sem sucesso contra o dogmatismo e a superstição que acabavam travando a evolução científica. Com isso, Galilei teve problemas com a igreja que declarou em 1616 que as ideias de Copérnico não eram verdadeiras, além de obrigá-lo a renegar suas próprias afirmações. Quando o fez, Galileu viajou para Florença onde viveu por alguns anos.

Um de seus livros, publicado em 1632, entrou para o Index – lista de livros proibidos pela igreja. A obra, chamada “Diálogo sobre os dois principais sistemas do mundo – o Ptolomaico e o Coperniano” fez com que a igreja olhasse para ele novamente, fazendo com que mais uma vez negasse suas afirmações. Faleceu no ano de 1642, cego e com suas obras condenadas e proibidas pela igreja católica que somente o absolveu muitos anos após sua morte, no ano de 1983.

OBRAS PUBLICADAS

As Operações do Compasso Geométrico

(Original em italiano: Le Operazioni del compasso Geometrico)

Data de publicação: (1606)

Sidereus Nuncius

Data de publicação: (1610)

História e Demonstração em torno de Manchas Solares

(Original em italiano: Istoria e Dimostrazioni Intorno alle Macchie Solari)

Data de publicação: (1613)

Discurso sobre cometas

(Original em italiano: Discorso sulle comete)

Data de publicação: (1619)

II Ensaiador

(Original em italiano: II Saggiatore)

Data de publicação: (1623)

Diálogo sobre os Dois Principais Sistemas do Mundo

(Original em italiano: Dialogo sopre i due massimi sistemi del mondo)

Data de publicação: (1632)

Carta à Grã-Duquesa Cristina

(Original em italiano: Lettera alla Granduchessa Christina)

Data de publicação: (1636)

Duas Novas Ciências

(Original em italiano: Discorsi e Dimostrazioni Matematiche Intorno Due Nuove Scienze)

Data de publicação: (1638)

Existem outras obras, mas que não foram publicadas, como por exemplo,  De Motu (escrita entre 1589 e 1591) e Opere (publicada depois de sua morte em 1718).

CONTRIBUIÇÕES PARA A SOCIEDADE

Se fosse preciso eleger o “pai” da ciência moderna, teria de ser Galileu Galilei (1564-1642). Suas contribuições vão desde a criação do método científico até o desenvolvimento de instrumentação, passando por descobertas fantásticas e pela popularização do conhecimento.

O gênio italiano foi o primeiro a identificar crateras e montanhas na Lua, descobriu as quatro maiores luas de Júpiter e constatou que a Via Láctea é composta de inúmeras estrelas, invisíveis a olho nu. De quebra, verificou que Vênus possuía fases, como as lunares.

Tudo isso só entre 1609 e 1610, logo após ter desenvolvido seu próprio telescópio astronômico.E, com sua metodologia de trabalho, envolvendo experimentação sistemática, ele mudou a história do mundo. Ao estabelecer a necessidade de testar hipóteses e confirmá-las por experimentos, o sábio italiano mudou a forma como se produz conhecimento e permitiu que a ciência evoluísse até ser a força poderosa que é hoje.

CURIOSIDADES

Existe um motivo para seu primeiro nome ser tão parecido com o sobrenome.

Na verdade, é supersimples. O que acontece é que na Toscana – região natal de Galileu, que nasceu em Pisa – era comum dar ao primogênito um nome baseado no nome da família (Galilei).

Ele não inventou o telescópio

O que Galileu fez foi comprar o objeto e melhorar o design e a funcionalidade do telescópio, aumentando o seu poder de ampliação. Embora haja alguns créditos da invenção por aí, não se sabe com certeza quem foi o criador do instrumento.

Galileu poderia ter sido um artista

O cientista era um mestre da perspectiva – uma habilidade que certamente ajudaria muito na carreira artística –, e seus desenhos da Lua são realmente muito bons e demonstram muita técnica.

Ele escreveu sobre a relatividade

Ele não escreveu exatamente do mesmo jeito que Einstein nem se aprofundou muito. Mas Galileu já compreendia muito bem que o movimento é relativo, de modo que a sua percepção de movimento tem a ver com o seu próprio movimento. Duzentos e cinquenta anos depois, essas ideias seriam uma base para o jovem Einstein aprofundar sua hoje tão conhecida Teoria da Relatividade.

O túmulo em que está hoje não é o original

Por causa da acusação de heresia, quando Galileu morreu em 1642 o Vaticano não permitiu que seus restos mortais fossem enterrados junto aos de seus familiares. Um século depois, quando sua situação perante a Igreja havia melhorado, ele foi transferido para sua localização atual, na capela-mor da Basílica de Santa Cruz, em Florença.

“Não se pode ensinar nada a um homem; só é possível ajudá-lo a encontrar a coisa dentro de si.”


logo_pet2