Biografia: Edith Clarke

Ficha:

Edith Clarke (Howardy County, Maryland, 10 de Fevereiro de 1883 – 29 de Outubro de 1959), foi a primeira engenheira eletricista mulher e a primeira professora mulher de engenharia elétrica a dar aula na Universidade do Texas, em Austin. Cursou Enengenharia Elétrica na Universidade de Vassar e se especializou em análise de sistemas de energia elétrica. Ela também escreveu a Análise de Circuito de Sistemas de Potência. Era conhecida por Clarke Transformation ou Clarke Calculator. Um de seus principais prèmios foi o Society of Women Engineeers Achievement Award.

Infância e vida pessoal:

Edith Clarke nasceu no Condado de Howard em  fevereiro de 1883, Maryland.
Quando jovem, Edith sofria do que agora seria diagnosticado como uma “dificuldade de aprendizado” em relação à leitura e à ortografia. Ela demonstrou, no entanto, uma aptidão excepcional para a matemática e os jogos de cartas.
Edith ficou orfã aos 12 anos de idade, ela e seus irmãos foram criados por um tempo por seu tio. Ele serviu como seu tutor legal por um curto período de tempo antes de mandá-la para o internato em Maryland.

Com 18 anos, recebeu uma pequena herança e foi para Vassar College, onde estudou matemática e astronomia. Ela se formou em 1908 com honras e uma chave para a Sociedade Phi Beta Kappa.

Ela ensinou matemática por alguns anos, mas ficou desiludida e em 1911, depois de uma grave doença, ela decidiu voltar para a escola e começou a estudar engenharia civil na Universidade de Wisconsin-Madison.

Durante as férias de verão após seu primeiro ano, em 1912, ela trabalhou como “Assistente de Computação” para o engenheiro de pesquisa da AT&T, Dr. George Campbell. Edith ficaria tão impressionada com o trabalho que decidiu ficar na AT&T para treinar e gerenciar um grupo de matemáticos.

De 1919 até sua primeira aposentadoria, em 1945, Edith trabalhou como engenheira da General Electric.
Em 1921, ela recebeu uma patente para sua “calculadora gráfica.” Este dispositivo foi usado para resolver problemas da linha de transmissão de energia elétrica.
Em 1926, Edith tornou-se a primeira mulher a se apresentar no Instituto Americano de Engenheiros Elétricos.

Em 1947, tornou-se professora de engenharia elétrica na Universidade do Texas, Austin. Ela foi a primeira mulher a ensinar no departamento de engenharia da Universidade do Texas.
Em 1954 as realizações de Edith foram reconhecidas pela Society of Women Engineers Achievements Award “em reconhecimento de suas muitas contribuições originais para a teoria de estabilidade e análise de circuitos.”
Em 1956 se aposentou. Edith Clarke morreu em outubro de 1959 aos 76 anos.

Prêmios

  1. Em 1918, Clarke foi a primeira mulher a conquistar um certificado de M.S. (Master of Science) em Engenharia Elétrica pelo MIT.
  2. Foi a primeira mulher a entregar um artigo do Instituto Americano de Engenheiros Eletricistas, na reunião anual. Mostrou o uso de funções hiperbólicas para calcular a potência máxima que uma linha poderia carregar sem instabilidade. Além disso foi a primeira mulher a se tornar membro do Instituto em 1948.
  3. Em 1954 recebeu o Society of Women Engineeers Achievement Award.
  4. Em 2015, Clarke entrou postumamente para o Hall da Fama de Inventores Nacionais
  5. Em 1954 as realizações de Edith foram reconhecidas pela Society of Women Engineers Achievements Award “em reconhecimento de suas muitas contribuições originais para a teoria de estabilidade e análise de circuitos.”

Curiosidades

Edith se formou Phi Beta Kappa na Universidade de Vassar em 1908, depois ensinou matemática e física em uma escola particular feminina em São Francisco, assim como no Marshall College em West Virginia.

Ensinar era bom, mas Edith REALMENTE queria era ser engenheira. Então, em 1911, ela se matriculou no programa de engenharia civil da Universidade de Wisconsin.

Depois de seu primeiro ano em Wisconsin, Edith assumiu um emprego de verão na AT&T como um ”computador” (como em uma calculadora humana que resolve equeções matemáticas), ajudando ”engenheiros que estavam trabalhando para construir a primeira linha telefonica transcontinental”. Ela gostou tanto do trabalho que abandou o curso e permaneceu em período integral na AT&T tornando-se gerente de um grupo de mulheres ”computadores” que fizeram cálculos para o Departamento de Engenharia de Transmissão e Proteção durante a Primeira Guerra Mundial.

Em seu tempo livre, enquanto fazia seu trabalho muito importante na AT&T, Edith estudou rádio no Hunter College e Engenharia Elétrica na Columbia University.

Edith deixou a AT & T em 1918 para estudar engenharia elétrica no MIT em Boston, onde obteve seu mestrado (1919), tornando-se a primeira mulher a obter um diploma em engenharia elétrica da prestigiada instituição.

Depois do MIT, Edith aceitou um emprehgo como ”computador” para a General Eletric (GE) e,em 1921, saiu temporariamente para um cargo de professora de física no Constantinople Women’s College, na Turquia. Ela retornou à GE em 1922 como engenheira eletricista assalariada, fazendo dela a primeira engenheira eletricista profissionalmente empregada nos Estados Unidos.

Edith fez sua contribuição mais famosa em 1921 – a Calculadora Clarke – um dispositivo gráfico que ela inventou ” que simplificava as equeções que os engenheiros eletricistas usavam para entender as linhas de energia. Ela ganhou uma patente em 1925.

Edith foi autora ou coautora de 18 trabalhos técnicos entre 1923 e 1951, incluindo dois premiados. Em 1926, ela foi a primeira mulher a apresentar um artigo perante o Instituto Americano de Engenheiros Eletricistas. Mais tarde, ela se tornou a primeira mulher a ser aceita como membro votante pleno da AIEE, bem como a primeira mulher a ser eleita membro da AIEE (1948). A AEE tornou-se o Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos, IEEE, em 1963.

Após 26 anos, Edith deixou a GE em 1947 para lecionar engenharia elétrica como professora titular na Universidade do Texas, em Austin, tornando-se a primeira professora de engenharia elétrica nos Estados Unidos. Ela trabalhou lá até sua aposentadoria em 1956.

Em 1954, Edith Clarke recebeu um prêmio de conquista vitalício da Society of Women Engineers. Ela morreu em 29 de Outubro de 1959 com a idade de 76 anos. Em 2015, ela foi postumamente introduzida no Hall da Fama dos Inventores, juntando-se às fileiras com Thomas Edison e Nikola Tesla por sua Calculadora Clarke.

BÔNUS: Edith ajudou a construir a Represa Hoover, “contribuindo com sua experiência em eletricidade para desenvolver e instalar as turbinas que geram energia hidrelétrica lá até hoje.”

”Não existe uma demanda para mulheres engenheiras, da mesma forma como não existe para médicas mulheres; mas sempre existe uma demanda para aqueles que conseguem fazer um bom trabalho”

Edith Clarke