Biografia: Albert Einstein

Ficha

Nascimento: 14 de Março de 1879  Ulm, Baden-Württemberg Império Alemão

Morte: 18 de Abril de 1955 (76 anos) – Princeton, Nova Jérsei

Residência: Alemanha, Itália, Suíça, Estados Unidos

Nacionalidade: Alemão

Progenitores :    

.Mãe: Pauline Koch                     

.Pai: Hermann Einstein

Cônjuge :

.Mileva Maric (1903-1919)

.Elsa Löwenthal (1919-1936)

Alma mater: Instituto Federal de Tecnologia de Zurique

Universidade de Zurique

Ocupação: Físico

 

Premios    

Prêmio Nobel em Física – 1921

Copley Medal – 1925

Max Planck Medal – 1929

Gold Medal of the Royal Astronomical Society – 1926

Franklin Medal – 1935

Matteucci Medal – 1921

Bernard Medal for Meritorious Service to Science

Legado

Quando em viagem, Einstein escrevia diariamente para sua esposa Elsa e as enteadas Margot e Ilse. As cartas foram incluídas nos documentos legados à Universidade Hebraica de Jerusalém. Margot Einstein permitiu que as cartas pessoais fossem disponibilizadas ao público, solicitando que fossem esperados vinte anos após sua morte para a publicação, o que ocorreu em 1986. Barbara Wolff, dos Albert Einstein Archives da Universidade Hebraica de Jerusalém, disse à BBC que há cerca de 3,500 páginas de correspondência privada, escritas entre 1912 e 1955.

Einstein doou os royalties do uso de sua imagem para a Universidade Hebraica de Jerusalém. Corbis, sucessor da The Roger Richman Agency, licencia o uso de seu nome e imagens associadas, como agente para a universidade. Suas grandes conquistas intelectuais e originalidade fizeram da palavra “Einstein” sinônimo de gênio. Sua fórmula de equivalência massa-energia — E=mc² — foi chamada por Karen Fox e Aries Keck de “a equação mais famosa do mundo”. Ao lado da mecânica quântica, sua teoria da relatividade geral foi considerada um dos pilares da física moderna.

No período anterior à Segunda Guerra Mundial, era tão conhecido nos Estados Unidos a ponto de ser indagado na rua por pessoas que solicitavam que ele explicasse “aquela teoria”. Einstein finalmente descobriu uma maneira de lidar com as perguntas incessantes. Ele passou a responder a elas com o bordão “Perdão, sinto muito! Sou sempre confundido com o Professor Einstein.” Foi o assunto ou inspiração para muitas novelas, filmes, peças de teatro e obras de música.[200] É o modelo favorito para representações de cientistas loucos e professores distraídos, seu rosto expressivo e penteado característico têm sido amplamente copiado e exagerado. Em 1999, a revista Time publicou a compilação Time 100: The Most Important People of the Century, no qual classificava as pessoas mais influêntes do século XX. Einstein ficou em primeiro lugar como a pessoa mais importante do século, acrescentando que “foi o cientista preeminente em um século dominado pela ciência. As pedras fundamentais da época — a bomba, o Big Bang, física quântica e eletrônicos — todas trazem sua marca”. Frederic Golden escrevendo para a mesma revista disse na publicação que Einstein era “o sonho realizado de um cartunista”. Também em 1999, 100 físicos renomados elegeram-no o mais memorável físico de todos os tempos.

Contribuição para a ciência

Depois de concluir seu curso nas escolas públicas de Munique (Alemanha) e Aarau (Suíça), Einstein estudou matemática e física no Instituto Politécnico Suíço na cidade de Zurique. Em 1900, terminou o seu curso, indo trabalhar como perito no Departamento de Patentes de Berna, cargo em que permaneceu de 1902 até 1909. O trabalho nessa repartição lhe deixava muito tempo livre, tempo que empregava em experimentação científica. Em 1905, adquiriu a cidadania suíça.

Durante este ano, Einstein apresentou três de suas maiores contribuições ao conhecimento científico. O ano de 1905 marcou época na história da ciência física, pois foi então que ele escreveu três trabalhos, publicados num periódico científico alemão, intitulado Annalen der Physik (Anais de Física), cada um dos quais veio a converter-se na base de um novo ramo da física.

Em um desses trabalhos, Einstein sugeriu que a luz poderia ser concebida como uma corrente formada de partículas ínfimas, às quais deu o nome de quanta. Essa idéia passou a constituir uma parte importante da teoria quântica. Antes de Einstein, cientistas já tinham descoberto que um feixe luminoso brilhante, incidindo sobre um metal, levava-o a emitir elétrons, que poderiam transformar-se numa corrente elétrica. Mas os cientistas não podiam explicar o fenômeno, a que tinham dado o nome de efeito fotelétrico. Einstein, entretanto, explicou esse efeito, baseando-se na sua teoria quântica. Mostrou que, quando os quanta de energia luminosa atingem átomos de um metal, forçam-no a desprender elétrons.

A obra de Einstein ajudou a comprovar a teoria quântica. Ao mesmo tempo, deu ao efeito fotoelétrico uma explicação impossível de conceber, enquanto os cientistas continuassem a afirmar que a luz se propagava exclusivamente através de ondas. A célula fotoelétrica ou olho eletrônico que é uma decorrência do trabalho de Einstein tornou possíveis o cinema sonoro, a televisão e muitos outros inventos. Por seu trabalho sobre os quanta, Einstein recebeu o prêmio Nobel de física de 1921.

Num segundo trabalho, intitulado A Eletrodinâmica dos Corpos em Movimento, Einstein apresentou a teoria da relatividade restrita. Em virtude dessa teoria, que mostra a relatividade do tempo – idéia jamais concebida antes – o nome de Einstein passou a ser amplamente conhecido. Em 1944, uma cópia do famoso manuscrito de Einstein sobre a eletrodinâmica serviu de base para um investimento de seis milhões e 500 mil dólares em bônus de guerra, num leilão realizado na cidade de Kansas, E.U.A. O trabalho foi mais tarde enviado para a Biblioteca do Congresso em Washington. Em outro estudo, publicado em 1905, Einstein demonstrou a equivalência entre massa e energia, expressa em sua famosa equação E = mc².

O terceiro importante trabalho de Einstein, em 1905, dizia respeito ao movimento browniano, um movimento em ziguezague de partículas microscópicas suspensas num líquido ou gás. Esse movimento confirmava a teoria atômica da matéria.

Em 1915, Einstein anunciava ter desenvolvido a teoria da relatividade generalizada, baseada na sua teoria sobre a relatividade restrita. Em sua teoria generalizada, tentou expressar todas as leis da física através de equações covariantes, ou seja, equações que têm a mesma forma matemática, qualquer que seja o sistema de referência a que são aplicadas. A teoria geral, anunciada em 1915, veio a público em 1916.

A Teoria Unitária do Campo. Einstein não se sentiu inteiramente satisfeito com a teoria da relatividade generalizada, pois ela não incluía o eletromagnetismo. Ao aproximar-se o fim da década de 1920, tentou incorporar numa só teoria tanto os fenômenos eletromagnéticos como os gravitacionais, teoria denominada teoria unitária do campo. Mas não conseguiu dar forma a uma teoria unitária do campo, embora tenha despendido 25 anos de sua vida tentando elaborá-la. Sentindo aproximar-se o fim de sua vida, Einstein assinalou a conveniência de deixar claro que tal teoria não existia. Preocupava-o a idéia de que, não tendo desenvolvido uma teoria nem mostrado a impossibilidade de sua existência, talvez ninguém jamais o fizesse.

Honraria

Einstein foi agraciado com diversos doutorados honoris causa. Em 1919 a Universidade de Rostock lhe concedeu um doutorado honoris causa, o primeiro título desta categoria com que foi agraciado e o único que recebeu de uma universidade da Alemanha.

O Prêmio Albert Einstein (às vezes chamado de Medalha Albert Einstein por acompanhar uma medalha de ouro) é um prêmio de física teórica, criado para reconhecer a realização elevada nas ciências naturais.

Obra

Em 25 de novembro de 1915, Albert Einstein apresentou à Academia Prussiana de Ciências, em Berlim, a teoria que acabaria de construir seu mito. A Relatividade Geral era uma continuação da Relatividade Especial, a ideia que havia apresentado dez anos antes, quando era funcionário do Escritório Suíço de Patentes. Naquele milagroso ano de 1905, Einstein mostrou como o movimento modifica a percepção do espaço e do tempo, mas que a velocidade da luz e as leis da física sempre são as mesmas, independentemente da velocidade à qual o observador se desloque.

Com esses fundamentos, em 1907 Einstein teve a ideia que considerou ser a mais feliz da sua vida. Em um de seus famosos experimentos mentais, percebeu que uma pessoa em queda livre e alguém que flutua no espaço teriam uma sensação similar, como se a gravidade não existisse. Mais adiante, observou também que estar de pé sobre a Terra, atraído pela força da gravidade do planeta, não seria muito diferente de se encontrar numa espaçonave que se acelerasse para produzir o mesmo efeito.

Artigo 

O ano de 1905 foi miraculoso na vida científica de Albert Einstein, que publicou importantes artigos, sendo que três revolucionaram a Física. Entre eles, o que abordou o efeito fotoelétrico. No decorrer daquele ano, formulou e publicou a teoria da relatividade restrita. Nesse artigo, o físico estabeleceu uma relação entre os conceitos de tempo e espaço. O trabalho baseou-se na ideia de Galileu de que as Leis da Natureza são as mesmas para todos os observadores que se movem a uma velocidade constante, relativamente uns aos outros; e na ideia de que a velocidade da luz é a mesma para todos os observadores. A relatividade restrita tem algumas consequências importantes, já que são rejeitados conceitos absolutos de tempo e espaço.

Em outro artigo, Einstein introduziu o conceito de massa inercial. Nele, o físico deduziu a famosa relação entre a massa e a energia, representada pela fórmula E=mc2. Essa equação esteve na base de construção de bombas nucleares e serviu, mais tarde, para explicar como o Big Bang, uma explosão de energia, deu origem à matéria.

Depois da publicação de vários artigos, o talento de Einstein foi consagrado e em 1909, com 30 anos, tornou-se professor na Universidade de Zurique e, no ano seguinte, na Universidade de Praga. Em 1912, ocupou a cadeira de Física da Escola Politécnica Federal da Suíça. A figura carismática de Einstein prestou-se admiravelmente à difusão da ciência pela capacidade dele de chamar a atenção do grande público. O físico também escreveu dois livros voltados para o público não especializado: ‘Introdução à Teoria de Relatividade Especial e Geral’ e ‘A Evolução da Física’, este em parceria com Leopold Infeld.

Frases

O mundo não está ameaçado pelas pessoas más, e sim por aquelas que permitem a maldade.

Albert Einstein

 

Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado.

Albert Einstein

 

A imaginação é mais importante que a ciência, porque a ciência é limitada, ao passo que a imaginação abrange o mundo inteiro.

Albert Einstein

Fontes: https://www.sofisica.com.br/conteudos/Biografias/albert_einstein.php / https://pt.wikipedia.org/wiki/Albert_Einstein#Legado / https://pt.wikipedia.org/wiki/Albert_Einstein

logo_pet2